Sobre a Gematria

Em hebraico, cada letra possui um valor numérico. Gematria é o cálculo da equivalência numérica das letras, palavras ou frases, e, com base nisso, obtemos, insights sobre os diferentes conceitos e exploramos a interrelação entre as palavras e as ideias.

Aqui é uma introdução básica à Gematria que discute sistemas diferentes para identificar a equivalência numérica de letras individuais, e como estas letras podem ser calculadas de acordo com seus valores.

A disposição por trás dessa técnica é que a equivalência numérica não é coincidência. Desde que o mundo foi criado pelo “verbo” de D’us, cada letra representa uma força criativa diferente, as letras são um ser vivo! (E nelas mora o segredo da Cabalá não escrita, que é passada de boca para ouvido). Assim, a equivalência numérica de duas palavras revela uma conexão interna entre os potenciais criativos de cada uma.


Mispar Hechrachi


Mispar Hechrachi (Mispar ha-Panim, valor absoluto, padrão, normativo) (Heb: מספר הכרחי) é o método mais comumente usado para calcular a gematria, onde cada uma das 22 letras recebe um valor básico.

Tabela de valores dos caracteres, segundo a Gematria Mispar Hechrachi

DecimalHebraicoGlifo
1Alephא
2Betב
3Gimelג
4Daletד
5Heה
6Vavו
7Zayinז
8Hetח
9Tetט
10Yodי
20Kafכ
30Lamedל
40Memמ
50Nunנ
60Samekhס
70Ayinע
80Peפ
90Tsadiצ
100Kofק
200Reshר
300Shinש
400Tavת
20Kaf (final)ך
40Mem (final)ם
50Nun (final)ן
80Pe (final)ף
90Tsadi (final)ץ

Exemplos de cálculos com a Mispar Hechrachi

צְפִיָּה = 185

tsᵉphîyâh: posto de vigia, posto de observação, torre de guarda
Letra Valor
צ90
פ80
י10
ה5
Total185

מֵסַב = 102

mêçab: coisa redonda, arredores, redondeza, aquilo que circunda, aquilo que é redondo
Letra Valor
מ40
ס60
ב2
Total102

עָנָן = 170

ʻÂnân: um dos líderes do povo que subscreveram a aliança com Neemias
Letra Valor
ע70
נ50
ן50
Total170

גִּבֵּחַ = 13

gibbêach: ser alto, calvo (na parte frontal da cabeça), ter a testa calva
Letra Valor
ג3
ב2
ח8
Total13

עַלְוָה = 111

ʻalvâh: injustiça, iniqüidade
Letra Valor
ע70
ל30
ו6
ה5
Total111

Mispar Gadol


Mispar Gadol (valor grande) (heb: מספר גדול) é semelhante ao método padrão, mas as letras finais (sofit) são contadas como uma continuação do alfabeto e são avaliadas de 500 a 900.

Tabela de valores dos caracteres, segundo a Gematria Mispar Gadol

DecimalHebraicoGlifo
1Alephא
2Betב
3Gimelג
4Daletד
5Heה
6Vavו
7Zayinז
8Hetח
9Tetט
10Yodי
20Kafכ
30Lamedל
40Memמ
50Nunנ
60Samekhס
70Ayinע
80Peפ
90Tsadiצ
100Kofק
200Reshר
300Shinש
400Tavת
500Kaf (final)ך
600Mem (final)ם
700Nun (final)ן
800Pe (final)ף
900Tsadi (final)ץ

Exemplos de cálculos com a Mispar Gadol

צְפִיָּה = 185

tsᵉphîyâh: posto de vigia, posto de observação, torre de guarda
Letra Valor
צ90
פ80
י10
ה5
Total185

מֵסַב = 102

mêçab: coisa redonda, arredores, redondeza, aquilo que circunda, aquilo que é redondo
Letra Valor
מ40
ס60
ב2
Total102

עָנָן = 820

ʻÂnân: um dos líderes do povo que subscreveram a aliança com Neemias
Letra Valor
ע70
נ50
ן700
Total820

גִּבֵּחַ = 13

gibbêach: ser alto, calvo (na parte frontal da cabeça), ter a testa calva
Letra Valor
ג3
ב2
ח8
Total13

עַלְוָה = 111

ʻalvâh: injustiça, iniqüidade
Letra Valor
ע70
ל30
ו6
ה5
Total111

Mispar Siduri


Mispar Siduri (valor ordinal) (heb: מספר סידורי) atribui a cada letra um número de 1 a 22 na ordem do alfabeto.

Tabela de valores dos caracteres, segundo a Gematria Mispar Siduri

DecimalHebraicoGlifo
1Alephא
2Betב
3Gimelג
4Daletד
5Heה
6Vavו
7Zayinז
8Hetח
9Tetט
10Yodי
11Kafכ
12Lamedל
13Memמ
14Nunנ
15Samekhס
16Ayinע
17Peפ
18Tsadiצ
19Kofק
20Reshר
21Shinש
22Tavת
11Kaf (final)ך
13Mem (final)ם
14Nun (final)ן
17Pe (final)ף
18Tsadi (final)ץ

Exemplos de cálculos com a Mispar Siduri

צְפִיָּה = 50

tsᵉphîyâh: posto de vigia, posto de observação, torre de guarda
Letra Valor
צ18
פ17
י10
ה5
Total50

מֵסַב = 30

mêçab: coisa redonda, arredores, redondeza, aquilo que circunda, aquilo que é redondo
Letra Valor
מ13
ס15
ב2
Total30

עָנָן = 44

ʻÂnân: um dos líderes do povo que subscreveram a aliança com Neemias
Letra Valor
ע16
נ14
ן14
Total44

גִּבֵּחַ = 13

gibbêach: ser alto, calvo (na parte frontal da cabeça), ter a testa calva
Letra Valor
ג3
ב2
ח8
Total13

עַלְוָה = 39

ʻalvâh: injustiça, iniqüidade
Letra Valor
ע16
ל12
ו6
ה5
Total39

Mispar Katan


Mispar Katan (Mispar Meugal, valor reduzido) (Heb: מספר קטן) é o valor das letras, mas sem os zeros após números grandes. (ex. "Yud" é 1 em vez de 10, "Tav" é 4 em vez de 400).

Tabela de valores dos caracteres, segundo a Gematria Mispar Katan

DecimalHebraicoGlifo
1Alephא
2Betב
3Gimelג
4Daletד
5Heה
6Vavו
7Zayinז
8Hetח
9Tetט
1Yodי
2Kafכ
3Lamedל
4Memמ
5Nunנ
6Samekhס
7Ayinע
8Peפ
9Tsadiצ
1Kofק
2Reshר
3Shinש
4Tavת
2Kaf (final)ך
4Mem (final)ם
5Nun (final)ן
8Pe (final)ף
9Tsadi (final)ץ

Exemplos de cálculos com a Mispar Katan

צְפִיָּה = 23

tsᵉphîyâh: posto de vigia, posto de observação, torre de guarda
Letra Valor
צ9
פ8
י1
ה5
Total23

מֵסַב = 12

mêçab: coisa redonda, arredores, redondeza, aquilo que circunda, aquilo que é redondo
Letra Valor
מ4
ס6
ב2
Total12

עָנָן = 17

ʻÂnân: um dos líderes do povo que subscreveram a aliança com Neemias
Letra Valor
ע7
נ5
ן5
Total17

גִּבֵּחַ = 13

gibbêach: ser alto, calvo (na parte frontal da cabeça), ter a testa calva
Letra Valor
ג3
ב2
ח8
Total13

עַלְוָה = 21

ʻalvâh: injustiça, iniqüidade
Letra Valor
ע7
ל3
ו6
ה5
Total21

Mispar Perati


Mispar Perati (Mispar HaMerubah HaPerati) (Heb: מספר הפרטי) atribui a cada letra seu valor padrão ao quadrado. (ex. "Aleph" = 1 x 1 = 1, "Beis" = 2 x 2 = 4).

Tabela de valores dos caracteres, segundo a Gematria Mispar Perati

DecimalHebraicoGlifo
1Alephא
4Betב
9Gimelג
16Daletד
25Heה
36Vavו
49Zayinז
64Hetח
81Tetט
100Yodי
400Kafכ
900Lamedל
1600Memמ
2500Nunנ
3600Samekhס
4900Ayinע
6400Peפ
8100Tsadiצ
10000Kofק
40000Reshר
90000Shinש
160000Tavת
400Kaf (final)ך
1600Mem (final)ם
2500Nun (final)ן
6400Pe (final)ף
8100Tsadi (final)ץ

Exemplos de cálculos com a Mispar Perati

צְפִיָּה = 14625

tsᵉphîyâh: posto de vigia, posto de observação, torre de guarda
Letra Valor
צ8100
פ6400
י100
ה25
Total14625

מֵסַב = 5204

mêçab: coisa redonda, arredores, redondeza, aquilo que circunda, aquilo que é redondo
Letra Valor
מ1600
ס3600
ב4
Total5204

עָנָן = 9900

ʻÂnân: um dos líderes do povo que subscreveram a aliança com Neemias
Letra Valor
ע4900
נ2500
ן2500
Total9900

גִּבֵּחַ = 77

gibbêach: ser alto, calvo (na parte frontal da cabeça), ter a testa calva
Letra Valor
ג9
ב4
ח64
Total77

עַלְוָה = 5861

ʻalvâh: injustiça, iniqüidade
Letra Valor
ע4900
ל900
ו36
ה25
Total5861

Comparando Gematrias


Veja os diversos valores possíveis de uma única palavra.

צְפִיָּה

tsᵉphîyâh: posto de vigia, posto de observação, torre de guarda
Glifo Hebraico Gematria Hechrachi Gematria Gadol Gematria Siduri Gematria Katan Gematria Perati
צ Tsadi 90 90 18 9 8100
פ Pe 80 80 17 8 6400
י Yod 10 10 10 1 100
ה He 5 5 5 5 25
Total 185 185 50 23 14625

מֵסַב

mêçab: coisa redonda, arredores, redondeza, aquilo que circunda, aquilo que é redondo
Glifo Hebraico Gematria Hechrachi Gematria Gadol Gematria Siduri Gematria Katan Gematria Perati
מ Mem 40 40 13 4 1600
ס Samekh 60 60 15 6 3600
ב Bet 2 2 2 2 4
Total 102 102 30 12 5204

עָנָן

ʻÂnân: um dos líderes do povo que subscreveram a aliança com Neemias
Glifo Hebraico Gematria Hechrachi Gematria Gadol Gematria Siduri Gematria Katan Gematria Perati
ע Ayin 70 70 16 7 4900
נ Nun 50 50 14 5 2500
ן Nun (final) 50 700 14 5 2500
Total 170 820 44 17 9900

גִּבֵּחַ

gibbêach: ser alto, calvo (na parte frontal da cabeça), ter a testa calva
Glifo Hebraico Gematria Hechrachi Gematria Gadol Gematria Siduri Gematria Katan Gematria Perati
ג Gimel 3 3 3 3 9
ב Bet 2 2 2 2 4
ח Het 8 8 8 8 64
Total 13 13 13 13 77

עַלְוָה

ʻalvâh: injustiça, iniqüidade
Glifo Hebraico Gematria Hechrachi Gematria Gadol Gematria Siduri Gematria Katan Gematria Perati
ע Ayin 70 70 16 7 4900
ל Lamed 30 30 12 3 900
ו Vav 6 6 6 6 36
ה He 5 5 5 5 25
Total 111 111 39 21 5861

Números e seus Significados

A seguir, apresentamos uma lista de números e seus significados, segundo a gematria.



Um

O verdadeiro "UM" no mundo é Deus, o resto é dualidade ou pluralidade.

Dois

A natureza dualística existente no cosmo. O positivo e negativo, o bem e o mal, céus e terra, anoite e o dia, ..., Etc. É a pluralidade das criaturas existentes no mundo, isto é, as coisas tangíveis; a matéria.

Três

A união dos significados do 1 com o 2. A ligação entre a criatura e o Criador objetivando a excelência no mundo.

Também é o equilíbrio dos elementos na criação. O processo constante de evolução de uma pessoa. Muitas leis, tradições e costumes judaicos são embasados neste número, de forma que sua conexão com a leitura e escrita da Torá é ressaltada. É conhecido também como a confirmação de um fato que se completou.

Quatro

As quatro direções (norte, sul, leste e oeste) juntamente com os elementos básicos do mundo físico (fogo, ar, água e terra). A união dos níveis de interpretação da Torá (pshat - literal, remez - alusivo, drush - alegórico e sod - místico). O conjunto completo da família (pai, mãe, filho e filha). Também representa a humildade e a auto-anulação perante Deus.

Cinco

Valor numérico da 5a letra hebraica (Hei), a qual representa a geração da vida, o poder da divisão gerando a multiplicação. É a união da água com o fogo e o sopro da vida, que são os componentes necessários para a concepção de um ser humano. Também pode ser a força que faz parar as influências negativas. Alude a alegria da pessoa com o Criador. Outrossim, conforme o Pirke Avot, é a idade em que a criança está apta ao estudo da Torá.

Seis

O trabalho representado nos seis dias da criação e a profunda satisfação de D-us ao completar a sua obra. No sexto dia temos: "E viu Deus tudo oque fez e eis que era muito bom". A Torá foi dada no dia 6 do mês de Sivan, sendo que, conforme o Tratado Talmúdico Bava Batra 14a, as Tábuas da Lei possuíam 6 punhos de altura por 6 de largura. Os seis componentes espaciais (norte, sul, leste, oeste, abaixo e acima). É a interface que faz a conexão entre a espiritualidade com a materialidade. Apesar de inicialmente assemelhar-se a mentira, em seu íntimo, é o pilar da verdade.

Sete

Este número ocupa um lugar de relevância nas leis e costumes judaicos. Os ciclos normais na criação do mundo, o descanso, ou melhor, o reflexo dos atributos emocionais que o ser humano possui: Está intimamente ligado com assuntos sentimentais. Éuma expressão para uma dimensão espiritual. Também alude ao sustento, áj que quando es guarda oShabat (7° dia), cria-se oreceptáculo para o sustento abundante dos demais dias da semana. Todos os sétimos são queridos.

Oito

É um número transcendental que está relacionado com a essência Divina. É um portal para uma outra dimensão. Está acima dos ciclos convencionais, fazendo alusão à era Messiânica. A revelação de D-us em todo o seu esplendor.

Nove

Representa a verdade, a eternidade e o bem. Os 9 níveis da paz. Também simboliza a união entre o homem e a mulher (9 meses de gravidez) com o objetivo de trazer uma nova alma ao mundo físico.

Dez

Moisés esteve ali com Iahweh quarenta dias e quarenta noites, sem comer pão nem beber água. Ele escreveu nas tábuas as palavras da aliança, as dez palavras.

(Êxodo 34:28)

 


Ou qual mulher que, tendo dez dracmas , se perder uma dracma, não acende uma candeia, varre a casa e procura diligentemente até que encontre?

(Lucas 15:8)

 


Tirai, portanto, dele o talento e dai ao que tem dez talentos,

(Mateus 25:28)

A gematria é uma técnica cabalística que atribui a cada letra do alfabeto hebraico um valor numérico. A letra Yod, a décima do alfabeto, tem o valor de 10.

O significado da palavra Yud pode ser "Judeu",  mão (a mão de Deus), impulsionar, dar continuidade.

Ele representa a perfeição, a plenitude, a totalidade. É o número da criação, da ordem, da lei. O número 10 representa, também, a obra de Deus, criado pelas mãos de Deus, usando o homem como ferramenta, o homem como sendo as mãos de Deus.

Na Bíblia, o número 10 aparece em muitas passagens importantes, como:

  • 10 gerações de Adão até Noé (Gênesis 5:1-32)
  • 10 gerações de Noé até Abraão (Gênesis 11:10-26)
  • 10 gerações entre Abraão e Moisés (Êxodo 6:16-20)
  • 10 pragas do Egito
    • Águas transformadas em sangue (Êxodo 7:14-25)
    • Rãs (Êxodo 8:1-15)
    • Piolhos (Êxodo 8:16-19)
    • Moscas (Êxodo 8:20-32)
    • Morte do gado (Êxodo 9:1-7)
    • Úlceras (Êxodo 9:8-12)
    • Chuva de pedras (Êxodo 9:13-35)
    • Gafanhotos (Êxodo 10:1-20)
    • Trevas (Êxodo 10:21-29)
    • Morte dos primogênitos (Êxodo 11-12:30)
  • 10 mandamentos (Êxodo 20:2-17)
  • 10 virgens (Mateus 25:1)
  • 10 leprosos (Lucas 17:12)
  • 10 talentos (Mateus 25:28)

A Yod é a letra menor do alfabeto hebraico, com apenas um traço. Ela é frequentemente associada à ideia de essência, de potencialidade, de potência.

O nome do Mestre Yoda, do universo Jedi, é inspirado na letra Yod. Yoda é um personagem pequeno, mas sábio e poderoso. Sua estatura reflete a sua essência, que é pequena e compacta, mas que contém uma grande sabedoria e poder.

No livro de Mateus, no versículo Mt 5:18:"pois amém vos digo: até que passem o céu e a terra, não passará um iota ou traço da Lei, até que tudo se realize". Isso significa que a lei de Deus é perfeita e completa, e que nenhuma parte dela pode ser ignorada ou alterada.

No livro de Lucas, em Lc 15:8: "Ou qual mulher que, tendo dez dracmas , se perder uma dracma, não acende uma candeia, varre a casa e procura diligentemente até que encontre?". Neste versículo, a parábola destaca a importância da única dracma perdida em um conjunto de dez, simbolizando a totalidade e a atenção cuidadosa de Deus por cada indivíduo.

Em Mateus 25:28 temos: "Tirai, portanto, dele o talento e dai ao que tem dez talentos". Este trecho faz parte da parábola dos talentos, onde o número 10 é usado para representar uma quantidade significativa. O servo recebeu dez talentos como uma medida de grande responsabilidade.

A letra Yad (יד), por outro lado, é a palavra hebraica para "mão" ou "braço". A mão é um símbolo poderoso em muitas culturas, representando a ação, a realização e a força. A associação com os 10 dedos é uma extensão lógica, visto que os dedos são instrumentos fundamentais para realizar tarefas e agir sobre o mundo ao nosso redor.

Portanto, a interpretação sugere que a letra Yod, com seu valor numérico de 10, está simbolicamente ligada à ideia de totalidade e realização. A relação com a letra Yad (mão) e os 10 dedos enfatiza a ideia de ação e poder associados à plenitude simbolizada pelo número 10. Esses conceitos são frequentemente explorados na interpretação simbólica e mística das Escrituras hebraicas.

Além de "Israel", "YHWH", "Judá" e "Jesus", outras palavras importantes que começam com a letra Yod são:


Aqui está uma lista de 10 nomes significativos da Bíblia que começam com "Yod," incluindo Jesus e João, com seus equivalentes em português, em hebraico e a pronúncia aproximada:

  • Jesus (Yeshua):
    • Português: Jesus
    • Hebraico: ישוע
    • Pronúncia: Yêshua
  • João (Yochanan):
    • Português: João
    • Hebraico: יוחנן
    • Pronúncia: Yochanan
  • Yahweh (Tetragrama):
    • Português: Yahweh (ou Tetragrama)
    • Hebraico: יהוה
    • Pronúncia: Yahweh
  • Yerushalayim (Jerusalém):
    • Português: Jerusalém
    • Hebraico: ירושלים
    • Pronúncia: Yerushalayim
  • Yehudah (Judá):
    • Português: Judá
    • Hebraico: יהודה
    • Pronúncia: Yehudah
  • Yosef (José):
    • Português: José
    • Hebraico: יוסף
    • Pronúncia: Yosef
  • Yitzhak (Isaque):
    • Português: Isaque
    • Hebraico: יצחק
    • Pronúncia: Yitzhak
  • Yahuda (Judá, filho de Jacó):
    • Português: Judá
    • Hebraico: יְהוּדָה
    • Pronúncia: Yahuda
  • Yirmeyahu (Jeremias):
    • Português: Jeremias
    • Hebraico: יִרְמְיָהוּ
    • Pronúncia: Yirmeyahu
  • Yonah (Jonas):
    • Português: Jonas
    • Hebraico: יוֹנָה
    • Pronúncia: Yonah

O número 10 ainda pode aparecer oculto nos versículos

Em Mateus 17:1, temos: "E depois de seis dias, Jesus toma consigo a Pedro, Tiago e João, seu irmão, e os leva em particular a um alto monte.".

Neste contexto, temos "depois de 6 dias", o que indica "no sétimo" e temos 3 discípulos.

 

A Gematria desse versículo é, então, 7 + 3 = 10.

 

Doze

 


E eis que uma mulher que havia já doze anos padecia de um fluxo de sangue, chegando por detrás dele, tocou a orla do seu vestido;

(Mateus 9:20)

 



Pois tinha uma filha única de uns doze anos, que estava à morte. Enquanto ele ia, as multidões o apertavam.

(Lucas 8:42)

 



Tendo chamado os seus doze discípulos, deu-lhes Jesus autoridade sobre espíritos imundos para os expelir e para curar toda sorte de doenças e enfermidades.

(Mateus 10:1)

No alfabeto hebraico as letras têm correspondentes numéricos e vice-versa. O número 12 possui um correspondente alfabético: uma letra chamada "Lamed" (ל).

O som dessa letra equivale ao nosso "ele".

O Lamed é a décima segunda letra do alfabeto hebraico, e tem um valor 12.

Na antiguidade, as letras hebraicas eram mais pictóricas, representavam alguma coisa do dia-a-dia, eram mais esquemáticas. Quando os Hebreus criaram o desenho das suas letras, basearam-se em coisas palpáveis e concretas do dia a dia, logo atribuíam a letra não só um som mas também um sentido, um significado próprio.

O lamed, no proto-hebraico da antiguidade remota, era o desenho de um cajado.

Cajado este que era utilizado conduzir, ou seja, para guiar o rebanho. Quem conhecia o trabalho de um pastor, liderando e conduzindo as ovelhas, associava este símbolo, o cajado, a liderança.

Sabendo que os escritores da época não desperdiçavam nem tinta e nem papel e levando em conta que o livro de Mateus foi escrito para a comunidade hebraica, logo entendemos que estes símbolos eram colocados para facilitar o entendimento.

Quando um entendido do assunto, alguém que dominava essa literatura, encontra esse 12 no meio do versículo, sabe que o texto está falando sobre o governo perfeito, o governo espiritual. O Lamed representa a liderança espiritual de Israel em conduzir os povos até Deus. Conduzir para a espiritualização da humanidade.

Temos a mulher que estava doente há 12 anos (Lucas 8:43), a menina, filha de Jairo tinha 12 anos (Lucas 8:42), Jesus tinha 12 discípulos (Mateus 10:1), tinhas as 12 tribos de Israel (Gênesis 49:28).

Cada número da Cabala possui um sentido espiritual.

Na gematria da Cabala temos também um valor associado para cada palavra.

 

Dalet (ד), Vav (ו) e Bet (ב) formam a palavra "Dob" (דוב), sendo que Dalet equivale ao 4, o Vav equivale a 6 e o Bet equivale a 2.

Dob vale doze, porque a soma dos valores de suas letras é doze, o valor numérico dela é doze.

Dob, num dicionário de hebraico, significa fluir, escorrer, jorrar, esvair, quando está associado a água, vinho ou leite.

Quando está associado a sangue, é associado a definhar, debilitar-se, extenuar-se, enfraquecer.

Na passagem da mulher com fluxo de sangue (Mateus 9:20), lembramos que 12 significa liderança e na gematria, Dob, então estamos falando de uma liderança enferma, doente, que está definhando. Israel sangrava. O povo todo.

Logo, o pastor que está definhando, debilitado, perde sua capacidade de liderança.

 

Treze

Os atributos de Misericórdia de D-us. O amor, a transformação do pecado em atos de bondade. O R. Yishmael diz que a [Lei dal]Torá é interpretada por meio de 13 regras de lógica talmúdica. Também rememora o valor numérico da palavra "Um" (Echad), fazendo alusão a Deus. É um número que não possui dependência com o tempo, estando acima dele. No conceito masculino representa a maioridade.

Catorze

Lembra a mão (Yad), já que na mão há 14 falanges. Também está associado ao ouro, ao amado. Também é o valor numérico da palavra "Basta" (Daí), suficiente.

Quinze

Valor de um dos Nomes de D-us. É a união do 3 com o 5 e o 7. Também lembra a glória que atrai o céu à terra.

Dezessete

Faz alusão ao "Bom - Tou" que possui valor numérico de 17. Na criação Deus terminou cada dia, salvo o 2° dia, com a palavra "Bom" (Tou). Assim, está associado ao ato de finalizar algo e iniciar uma outra fase.

Dezoito

Vivo ou vive "Chai", fazendo alusão ao viver. No seu comentário à Torá (Bamidbar - Números 1: 16), O Baal HaTurim, R. Yaacou ben Asher, diz que este é um dos 70 Nomes de Deus.

Vinte

Em sua forma íntima, faz alusão aos preceitos de D-us, já que a palavra "vinte" em hebraico é Esrim, cujo valor numérico é 620 aludindo aos 613 preceitos mais as 7 leis constantes. No relato dos 10 mandamentos na Torá, encontramos 620 letras, cuja última letra é a"Kaf", que tem valor numérico de 20. O poder íntimo da alma para suprimir as forças do mal. Também tem relação com a palma (Kaf) da mão que se associa ao trabalho árduo.

Vinde e um

A raiz de um dos Nomes de D-us, fazendo referência à verdade absoluta e ao futuro. De acordo com o Arizal, existem 21 traços elogiáveis de caráter. O somatório da primeira e da última letra dos Dez Mandamentos.

Vinde e dois

O aspecto feminino da bondade (Tová). As letras hebraicas envolvidas na criação.

Vinte e seis

Valor do Nome mais elevado de Deus (Havaie), além de ser 2 vezes o número 13.

Vinte e sete

Faz alusão a pureza e ao sacrifício, ou seja, a renúncia em favor de outrem.

Vinte e oito

Lembra a força (Koach), a união das duas mãos (14 + 14). Outrossim, segundo o clássico cabalístico Peliyá 2b, es for levado em consideração as cinco letras finais (sofit), há 27 letras no alfabeto hebraico. Assim, o número 28 representa um nível acima disto, que não pode ser expresso com letras.

Trinta

Alude a majestade, que é adquirida através de 30 qualidades.

Trinta e dois

Níveis diferentes na sabedoria (inteligência, juízo). Aliás, lembra o coração (Leu) e a glória (Kavod) de Deus.

Quarenta

 


E quarenta dias foi tentado pelo diabo, e naqueles dias não comeu coisa alguma; e, terminados eles, teve fome.

(Mateus 4:2 - Marcos 1:13 - Lucas 4:2)

 


E comeram os filhos de Israel maná quarenta anos, até que entraram em terra habitada: comeram maná até que chegaram aos termos da terra de Canaã.

(Êxodo 16:35)

 


Porque, passados ainda sete dias, farei chover sobre a terra quarenta dias e quarenta noites; e desfarei de sobre a face da terra toda a substância que fiz.

(Gênesis 7:4)

 


No alfabeto hebraico as letras têm correspondentes numéricos e vice-versa. O número 40 possui um correspondente alfabético: uma letra chamada "Mem" (מ). 

Essa letra seria um paralelo a nossa letra "eme".

Água, em hebraico, é "main" (מים) e a primeira letra, o "mem" possuía uma grafia mais primitiva mais parecida com as ondas.

Quando o autor bíblico insere o número 40, está chamando a atenção do estudioso para o tema central. Quando o assunto é deserto, o tema central é a água.

As letras, no hebraico, além dos fonemas, possuem significados e ainda outro significado oculto, e quase sempre cifrado, pelo número correspondente.

O que precisamos saber aqui é que o 40, nessas passagens, refere-se a água, O 40 está pedindo ao estudioso que reflita sobre o significado da água para o morador do deserto e, a partir desse ponto, extrair os sentidos espirituais do que representa a água para quem mora no deserto. O primeiro significado é a Fertilidade e a Destruição.

Para se entender esse significado, precisa-se antes entender como é o deserto de Israel. Quando pensamos em deserto, a primeira imagem que nos vem na cabeça é a do deserto do Saara, mas o deserto de Israel, apresentado na Bíblia, não é esse.

O Saara é liso, cheio de dunas que se movem com o vento, feito de areia.

O deserto de Israel é diferente. Rochoso, cheio de escarpas, abismos, precipícios, penhascos, desfiladeiros, montanhas, vales. É seco e árido com pouquíssima vegetação. 

Essa região possui dois climas bem distintos. Uma grande parte do ano, essa região permanece árida e muito seca e no outro período com chuvas.

No topo das cadeias montanhosas da região do Líbano, sobretudo no topo do monte Líbano, tem acúmulo de gelo e neve. Em um certo período do ano, a neve derrete e escorre pelos penhascos, e vai escoando por toda a Palestina até chegar no mar Morto.

Movimentos parecidos com esses acontecem em outros montes da região, como no monte Sinai. Nessas regiões rochosas cheia de precipícios, a água desce levando tudo: gente, rebanhos, casas.

No tempo de Jesus, quando alguém olhava para o céu e via nuvens escuras, tremiam de medo.

Sabiam que viria um período de destruição. Quando uma chuva se aproximava, os pastores corriam com seus rebanhos para os montes mais altos.

Depois, quando a chuva passava, o subsolo, no lençol freático, ficava cheio de água. O solo ficava fértil. Nessa época, depois das chuvas, podia-se furar poços e explorar a água pelo resto do ano.

A água trazia um caos e destruição. Depois, trazia vida. Viver, depois das chuvas, ficava mais fácil.

Então, para o povo hebreu, água (מים) representa transformação através de grandes abalos, transtornos, confusões.

Outro período da vida do deserto é o árido.

Quando Jesus foi peregrinar no deserto, foi no período árido. Saiu da Galileia para Jerusalém pelo deserto. Naquele tempo, existiam diversos caminhos que levavam à Judeia quem vinha de Galileia. O caminho mais difícil era o que passava pelo deserto. Esse foi o caminho escolhido por Jesus (possivelmente junto com João Batista). Nessas travessias, no período árido, uma moringa de água representa outra coisa: conforto e consolo.

A água, então, representa a força transformadora de Deus (a força renovadora, revitalizadora), mas também o poder que Deus têm de consolar, confortar, aliviar o sofrimento.

No caso da peregrinação de Jesus no deserto, teve um componente adicional. A tentação.
 

Mateus 4:1

ENTÃO foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. 

Nos primeiros capítulos da obra "O céu e o inferno", Kardec nos lembra que "demônio" é aquela má tendência que todos nós temos no nosso psiquismo. É aquele impulso infeliz em mim que ainda não presta.

Quando Jesus aceita conviver como um ser humano, aceita também enfrentar tudo o que o ser humano enfrenta, como pegar uma gripe. Ele também aceitou conviver com todo o tipo de seres humanos: encarnados e desencarnados.

Jesus aceitou conviver com o Pilatos, aceitou conviver com aquele soldado que colocou a coroa de espinhos a cabeça dele e aceitou, também, conviver com os espíritos desencarnados que vimem ao nosso redor. Jesus foi, então, "assediado" por um espírito desencarnado:

Mateus 4:2

E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome;

Jesus, como tinha aceitado todas as agruras da experiência humana, sentiu fome e a entidade infeliz disse:

Mateus 4:3

Disse-lhe o diabo: Se és filho de Deus, dize a esta pedra que se torne pão. 

A entidade fez uma alusão à passagem do povo pelo deserto conduzido por Moisés, que ficou peregrinando 40 anos o deserto e receberam de Deus o maná.

Jesus, peregrinando 40 dias no deserto, recebeu do diabo a oferta de pão.

Fica claro que, no deserto, tanto Deus quando o Diabo oferecem comida.

Mateus 4:4

Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus.
 

O maná não é pão. Mana é farinha, ou seja, um ingrediente. Deus não mandava a comida pronta, mandava um ingrediente. Quando vem das mãos de Deus, não vem pão, vem farinha e o homem precisa trabalhar para transformar o ingrediente em comida. Isso porquê deus nunca nos dá uma coisa pronta. Deus não oferece facilidades, mas a matéria-prima. 

Para poder ter pão, o homem precisava trabalhar.

Já o Diabo, oferece facilidade. Representa a porta larga.

Quando uma facilidade é apresentada na nossa vida, devemos ter cuidado pois é a tentação que chegou.

A dificuldade é Deus. Chamemos as dificuldades de "propostas de serviço". É a oportunidade de trabalho durante a nossa travessia da Galileia para Jerusalém.

Durante as nossas travessias do Egito para Canaã.

Do diagnóstico à alta.

O socorro de Deus chega em forma de convite ao trabalho.

Quando um paciente sofre de diverticulite, pode ter dois tipos de propostas médicas.

Um médico pode dizer ao paciente que a proposta de cura é caminhar, comer muita fibra e beber bastante água.

O paciente vai precisar ter disciplina e perseverança. Vai precisar se esforçar. O paciente precisa trabalhar pela sua própria cura, pois a medicina sã exige que o paciente tenha disciplina, empenho, força de vontade para melhorar, exige dieta, esforço físico. Não tem mágica. A cura não acontece num estalo de dedos.

Agora, se outro médico pode dizer que existe um remédio, muito caro, mas que garante que nunca mais o paciente terá diverticulite na vida. Neste caso, precisamos ter cuidado, pois se você está no meio do deserto, desesperado e sofrendo propostas tentadoras, este pode ser o Diabo.

Entre a matrícula na faculdade até o diploma de formatura existe uma outra trajetória no deserto. Nessa trajetória, para enfrentar as dificuldades de uma matéria difícil, virá das mãos de Deus, através do professor, as oportunidades de estudar aos domingos em aulas extras para ajudar com o estudo a matéria.

Também virá aquele professor indecoroso que oferecerá a facilidade de aprovar o aluno em troca de dinheiro.

Vai ter sempre uma porta larga e outra estreita. A cura, de verdade, vem sempre pala porta estreita.

Neste ponto, podemos dizer que o 40 significa a transformação que ocorre pelo esforço realizado para passar pela porta estreita quando uma dificuldade é apresentada, mas superada com esforço e trabalho.

Se nessa transformação você for tentado a seguir por uma porta larga, não fará esforço e não será transformado.

 

Quarenta e cinco

Representa o Bitul (abnegação do ego) para adquirir sabedoria. A verdadeira ideia de Bitul é o serviço de assumir o jugo Divino. Quanto mais a pessoa se anula perante D-us, mais elevado será o conhecimento adquirido. O primeiro dos quatro valores da expansão (Milui) do Nome de D-us (Havaie - Tetragrama), com o auxílio da letra Alef, chamado de MA'H, cujo valor numérico é 45. Além de estar intrinsecamente relacionado à sabedoria, expressando a inata faculdade intelectual, também no que diz respeito aos atributos emocionais, é o equilíbrio entre a severidade e a bondade, isto é, a beleza (Tiféret), fazendo alusão ao patriarca Yaacou - Jacob. Outrossim, lembra o homem (Adam). É a soma de todos os numerais de 1 a 9. De acordo com a Cabalá (Etz Chaim, Shaar Hatikun 1,2), o Nome sagrado por meio do qual Deus retifica (Tikun) todas as coisas é MA"H. Também representa um período de renovação na criação, que culmina com a revelação de D-us no mundo vindouro.

Quarenta e nove

A inter-relação máxima entre Deus e as criaturas. Sendo 7× 7, é a combinação dos aspectos (Sefirot) emocionais.

Cinquanta

Simboliza a grande sabedoria Divina. O número de portões para o entendimento (Biná). Lembra o Mar (Yam), fazendo referência ao Mar da Torá.

 

Cinquanta e dois

O segundo dos quatro valores da expansão do Nome de 52 Deus (Havaie), chamado ed BA"N. Também faz alusão ao reinado celestial.

Cinquenta e oito

O equilíbrio dos valores nas expansões do Nome de Deus Havaie). Lembra a graça (Chen) aos olhos de Deus, a dádiva

Sessenta e tres

O terceiro dos quatro valores da expansão do Nome de D-us (Havaie), chamado de SA"G. Oentendimento.

Setenta

Lembra a aplicação da justiça. As etnias primordiais no mundo. O deserto, os 70 Nomes de Deus e as 70 designações aos filhos de Israel.

Setenta e dois

O quarto dos quatro valores da expansão do Nome de Deus (Havaie), com o auxílio da letra Yud, chamado de A"B. A sabedoria, a perspicácia. Faz alusão a bondade (Chessed). Ainda alude ao Nome de D-us com 72 letras.

Setenta e sete

A fortuna, a sorte (Mazal). Também lembra o poder (Oz)

Oitenta

Alude a verdadeira Liberdade. Também lembra o reinado e o poder da fala.

Cem

O nível elevado da perfeição. A combinação dos níveis intelectuais com os emocionais.

Cento e um

Este número possui um significado especial, já que o anjo encarregado da memória e do estudo da Torá é Michael, cujo nome possui o valor numérico de 101. Se a pessoa revisar o estudo da Torá 101 vezes, o anjo Michael lhe concede a habilidade para reter tudo aquilo que ela aprendeu, já que a diferença numérica entre as palavras "lembrar" (Zachor - 227) e "esquecer" (Shachach - 328) também é de 101. Por outro prisma, as letras do nome Michael somam o mesmo valor das palavras Ken (sim) e Ló (não), onde um anula o outro, gerando assim o Bitul (autoanulação), ou seja, um receptáculo para adquirir sabedoria.

Quatro mil

 


 

E os que comeram foram quatro mil homens, fora mulheres e criancinhas. 

(Mateus 15:38)

 


 

Não és tu, porventura, o egípcio que, há tempos, sublevou e conduziu ao deserto quatro mil sicários? 

(Atos 21:38)

O número 4000 é um número cardinal no sistema numérico decimal, composto pelos algarismos 4 e 0. Na tradição cristã, o número 4000 aparece em Mateus 15:38, onde é mencionado que Jesus alimentou uma multidão de "quatro mil homens, além de mulheres e crianças". No entanto, esse número não tem uma significância especial em relação à gematria. Então, ele precisa ser convertido.

 

"Vav" (ו) é a sexta letra do alfabeto hebraico e é frequentemente usada como uma consoante com o som de "v" ou "u". Na Gematria, cada letra hebraica é atribuída um valor numérico. O valor numérico de "vav" é 6.

O Mundo natural possui 6 posições: Norte, sul, lesto, oeste, cima e baixo.

No sexto dia foi criado o homem, Adão (o ser humano).

No versículo de Mateus, define especificamente: 4.000 homens.

Tudo que foi criado antes do sexto dia evolui tendo como ponto de chegada a figura humana.

Tudo que vem depois do homem evoluiu a partir do homem.

É função do homem ser o conectivo, é o VAV da criação, pois ele tem a função de conectar o que veio antes e depois dele.

Em Jo 21:16: 

Tornou a dizer-lhe segunda vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Disse-lhe: Sim, Senhor; tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas.

Jesus está pedindo para Pedro cuidar dos outros homens.

Em Romanos 8:17:

E se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus e co-herdeiros do Cristo.

Herdamos um compromisso. Emmanuel, em "Vinha de Luz" Cap. 120, entendemos que se você conclui os estudo dos ensinamentos entenderá que o homem criado por Deus é um engenho de acertar e não uma máquina de errar. A Essência do homem é boa.

A traição de Judas não abalou Jesus, nem a negação de Pedro, porque Jesus sabia da verdadeira essência do homem.

Em Efésios 2:10:

Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus, de antemão, preparou para que andássemos nelas.

Emmanuel comenta no livro Benção de Paz, Cap. 25, que todos os filhos de Deus são potencialmente bons e encerram consigo as sementes da grandeza moral a que se destinam. Quando parece mal, é porque é momentaneamente mal.

A ideia é ser contra o derrotismo de que o homem não tem salvação. Todos os filhos de Deus são potencialmente bons. 

Deus concede a palha, o homem faz o cesto. É o homem lhe dando positivamente com o que Deus lhe delega.

Porém, existe o livre o arbítrio. Isso faz com que Deus recomenda o perdão, mas o homem inventa o ressentimento.

Deus lhe dá tudo, pede a ele que exerça o privilégio de trabalhar.

 

O homem deve tocar o dedo de Deus e depois transmitir às outras criaturas!